Prêmio ESEG de Gestão chega a sua 9ª edição


Prêmio ESEG de Gestão chega a sua 9ª edição


Os palestrantes trouxeram diferentes perspectivas sobre como os educadores podem lidar com as frequentes mudanças comportamentais e conduzir os alunos a uma carreira de sucesso
 

No dia 12 de junho, ocorreu o lançamento da 9ª edição do Prêmio ESEG de Gestão, concurso que visa disseminar as melhores práticas de gestão e de elaboração de projetos entre os alunos das Escolas Técnicas (Etecs) e, a partir de 2018, também das Faculdades de Tecnologia (Fatecs) de São Paulo, ambas administradas pelo Centro Paula Souza (CPS).

Durante o evento, professores e coordenadores das duas instituições de ensino assistiram às palestras de quatro especialistas e puderam refletir sobre os impactos da transformação digital na sociedade e, principalmente, como essas mudanças influenciam o aprendizado dos alunos.

Confira abaixo os destaques de cada apresentação:

Ministrada por Renato Manzano, professor de branding e de estratégia de negócios, a palestra “A ecologia das relações – solução de problemas e desenvolvimento de competências para o mundo em transformação” apontou as conexões que os seres humanos precisam estabelecer com outros seres e com o meio ambiente para evoluir coletivamente. O professor fez questão de frisar que o conceito de ecologia não é uma metáfora e, para explicá-lo, utilizou o exemplo da aplicação dessa ideia na área da educação. “Não basta o estudante dominar a tecnologia, ele também precisa aprender a trabalhar em equipe e a conviver em sociedade para que os ganhos sociais sejam mais significativos”, ressaltou Manzano.

Renato Manzano tratou da ecologia das relações

 

Já Fernando Jardim, professor de sociologia da Escola Superior de Engenharia e Gestão – ESEG, promoveu uma reflexão sobre “Como tomar decisões em um mundo que flerta com o caos” em todos os setores da sociedade: Na área da educação, por exemplo, o professor comentou sobre as escolas que têm dificuldade para identificar quais as motivações das pessoas para se desenvolverem, por isso também não conseguem oferecer soluções adequadas para o problema. “Os docentes precisam estar mais próximos dos alunos para captar o fator motivador de cada um e, dessa forma, potencializar as competências do indivíduo”, sugeriu Jardim.

Pedro Ivo Ferraz da Silva, que também foi um dos palestrantes do evento, falou sobre “A inovação na era da sociedade do conhecimento”, a partir da sua experiência como diplomata do Brasil – atualmente ele reside na Índia. Com base em seus estudos, o Estado desempenha papel importante como financiador de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias, em um modelo econômico pautado pelo conhecimento. No Brasil, a maior parte dos pedidos de patentes são oriundos de empresas privadas estrangeiras. Para o diplomata, a solução para que o país volte a avançar é investir em educação e na modernização curricular para que, desde cedo, os alunos tenham a oportunidade de conhecer e se interessar por matérias que os conduzam a uma carreira de sucesso na área de engenharia ou de ciências naturais, por exemplo.

Pedro Ivo Ferraz comenta sobre o atraso do Brasil com relação a investimentos em educação tecnológica

 

No final do evento, Jairo Martins da Silva, presidente executivo da Fundação Nacional de Qualidade (FNQ), apresentou a palestra “Gestão para a transformação: agenda em cenários de mudanças exponenciais”. “As empresas precisam estar atentas às tendências para evitar crises causadas por alterações no padrão de consumo. Antecipar cenários é uma capacidade que exige dos executivos boa gestão dos processos organizacionais, de forma que essa competência deve ser desenvolvida já na faculdade”, opina. Para ele, o planejamento da carreira é outro tema que deve ser considerado desde o início da vida profissional, sobretudo, por conta dos impactos da chamada quarta revolução industrial.

Jairo alerta que as empresas que não se atentam às tendências podem passar por crises

 


Sobre o Prêmio ESEG de Gestão

No Prêmio ESEG de Gestão, os estudantes das escolas técnicas administradas pelo Centro Paula Souza e das Faculdades de Tecnologia (Fatecs) de São Paulo desenvolvem soluções criativas para a melhoria de processos ou produtos, utilizando as diversas ferramentas de gestão.

Podem concorrer projetos inéditos inscritos em uma das quatro categorias da premiação: Gestão; Controles e Processos Industriais; Tecnologia da Informação e Infraestrutura; e Saúde

No evento de encerramento do prêmio, em 23 de outubro, os melhores projetos serão apresentados para uma banca avaliadora que definirá os vencedores em cada categoria.

A inscrições para a 9ª edição do Prêmio ESEG de Gestão estarão abertas a partir de 13 de julho de 2018 e poderão ser realizadas pela internet no site http://www.premioeseg.backsite.com.br