ESEG anuncia projeto com preocupação em preservar as florestas brasileiras

https://eseg.edu.br/media/bancos/florestasemfim-600x300-v4.jpg

Floresta sem Fim contribuirá para a formação do aluno, além de integrar os núcleos de pesquisa da Faculdade do Grupo Etapa

A ESEG - Faculdade do Grupo Etapa inicia o Floresta sem Fim, que tem como missão conscientizar a sociedade sobre a importância das florestas brasileiras para o planeta. Além disso, o projeto visa apontar meios de preservação e uso sustentável dos recursos naturais com base multidisciplinar e em inteligência humana e artificial.

O programa integra os estudos realizados pelos núcleos de pesquisa da ESEG: Criatividade Aplicada; Economia e Finanças; Empreendedorismo; Inteligência Artificial e Robótica; Logística; e Sustentabilidade. Também suscitará a criação de novos núcleos, como na área de Direito.

“Para o primeiro momento, o Floresta sem Fim tem como escopo incluir ações de conscientização que envolvem comunicação, por exemplo. Essas atividades devem permear a criação e manutenção de canais de comunicação com site, redes sociais, blog,  entre outros meios”, explica o professor Marcelo Dias, coordenador da ESEG. Após essas ações, o projeto envolverá pesquisas, com produções e traduções de conteúdos relevantes; artigos científicos; organização de eventos; palestras; e a criação do documentário “O que seria o mundo sem florestas”.

O projeto Floresta sem Fim visa contribuir com a formação dos alunos, de forma a integrar os trabalhos dos Núcleos. Além de construir uma rede de colaboração para a educação e conscientizar a sociedade para a preservação das florestas. “Esperamos que os alunos participantes dos núcleos e do programa desenvolvam suas habilidades acadêmicas e consciência sobre a importância da preservação ambiental”, completa o professor.

Identidade visual

O logo do projeto Floresta sem Fim representa a ideia da floresta preservada de forma infinita, com o símbolo matemático.

“Vale ressaltar que para acontecer a preservação das florestas brasileiras é necessário unir o conhecimento de todas as áreas de atuação, seja por inteligência humana ou artificial”, explica o professor Marcelo Dias. “Esse entendimento da conservação por ações multidisciplinares será levada à nossa comunidade por meio dos diferentes núcleos de pesquisa”.

Parcerias

“O passo final do projeto é termos a participação e a colaboração de empresas públicas e privadas preocupadas não só com a preservação das florestas brasileiras, mas também com a educação de qualidade e com a formação de profissionais competentes e éticos”, declara o professor.

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência e analisar como você interage. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.
OK